imageimageimageimageimageimageimageimageimage
previous next

O Papel do Oceano nas Mudanças Climáticas Globais

o papel dos oceanos mcg edmoA água é uma substância essencial para a existência e a sustentação da vida no planeta Terra. O oceano, com quase todo o volume da água do planeta, cobre quase três quartos da superfície da Terra. Isso faz do oceano um componente fundamental no ciclo hidrológico – o processo pelo qual a água é continuamente transferida do oceano para as nuvens, para os continentes e de volta para o oceano. A água é a substância com o maior calor específico entre as comumente encontradas no ambiente terrestre – a única substância natural com calor específico superior ao da água é a amônia liquida. O grande volume e a alta capacidade térmica da água fazem do oceano o regulador do sistema climático, reduzindo as diferenças de temperatura e criando um ambiente propício para a vida em quase toda a superfície da Terra. A água faz também com que, no oceano, a resposta a alterações nos forçantes do clima sejam bem mais lentas do que na atmosfera. Dessa forma, o oceano age como um atenuador da velocidade com que o clima em geral é afetado por essas mudanças.

O movimento oceânico em grande escala é responsável pelo transporte e redistribuição de propriedades físicas e químicas entre as diferentes bacias, contribuindo de forma substantiva na determinação das condições e variabilidades regionais do clima sobre os continentes. Além do importante papel como regulador e sumidouro do excesso de calor na atmosfera, o oceano também age de forma essencial na retirada de grande parte do crescente volume de dióxido de carbono (CO2) resultante da queima de combustíveis fósseis. Pequenas alterações na distribuição de propriedades na superfície do mar podem resultar em mudanças significativas na circulação atmosférica, no ciclo hidrológico e em outras condições climáticas sobre o continente.

Segundo o levantamento realizado pelo Grupo de Trabalho 3 do 5o Relatório de Avaliação do Clima do IPCC, é praticamente certo que, como conseqüência do aumento da concentração de CO2 na atmosfera, o oceano vem se aquecendo, o nível do mar está subindo e que as águas do mar estão se tornando mais ácidas. Entender os impactos dessas mudanças no oceano e nas condições climáticas continentais é uma tarefa difícil e cara, porém, da mais alta prioridade.

Para ler o artigo completo acesse aqui.