imageimageimageimageimageimageimageimageimage
previous next

Prof. Edmo Campos é condecorado pela Marinha Brasileira

15/06/2005 - Agência Universitária de Notícias

Professor de oceanografia é condecorado pela Marinha Brasileira 

São Paulo (AUN - USP) - Em reconhecimento a uma série de pesquisas científicas a respeito do comportamento das águas na plataforma continental compreendida entre Argentina, Brasil e Uruguai, o professor do Instituto Oceanográfico da USP, Edmo Campos, foi condecorado com a medalha “Amigo da Marinha”, na última sexta-feira, 10 de junho.

As pesquisas, integrantes do Projeto Laplata, têm sido desenvolvidas e coordenadas por ele há cerca de cinco anos. O Projeto busca verificar as conseqüências da distribuição e do encontro das massas de água dos três países nas atividades pesqueiras e no microclima da região. Além desses, os Estados Unidos também mantêm pesquisadores no quadro do Projeto.

O envolvimento com a Marinha Brasileira surgiu pela necessidade do Projeto Laplata em utilizar embarcações que possam realizar pesquisas em águas internacionais. A partir disso, uma relação mútua de cooperação nasceu entre o Projeto e a Marinha. Para o professor Edmo, o Projeto só é possibilitado por essa colaboração, tanto da Marinha brasileira, quanto da Argentina e da Aeronáutica Uruguaia. “Investigações oceanográficas, em águas territoriais de diferentes paises, requerem um nível de coordenação política bastante intrincado e esta foi a primeira vez que um trabalho dessa natureza foi realizado”, afirma o professor.

As pesquisas, que têm sido financiadas pela Fundação de Apoio à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), pelo Instituto Inter-Americano para Mudanças Globais (IAI) e pela Secretaria da Comissão Interministerial para Recursos do Mar (SeCirm), revelam informações capazes de evitar catástrofes ambientais e econômicas, como a ocorrida em Santos em 1976, na qual o encontro de massas de água alterou o ciclo reprodutivo das sardinhas. Por não ter sido previsto, a pesca continuou regularmente e quase extinguiu a espécie, que levou cerca de dez anos para se recuperar, causando prejuízos econômicos à população.

Além do Projeto Laplata, o professor Edmo tem colaborado em diversas outras pesquisas oceanográficas e também na orientação científica de oficiais da Marinha. Para ele a homenagem prestada pelo trabalho realizado foi “muito interessante”. ”Fico feliz, especialmente, por esse tipo de reconhecimento não acontecer sempre”, afirma.

O evento para a condecoração, que aconteceu no Comando do 8° Distrito Naval, comemorou o aniversário de 140 anos da Batalha de Riachuelo. O prêmio é oferecido anualmente a civis e militares que prestam serviços meritórios à Marinha Brasileira.

Mais informações sobre o Projeto podem ser obtidas no site do South American Climate Change (SACC), http://glaucus.fcien.edu.uy/pcmya/sacc/index.html, programa do qual o Laplata faz parte que avalia o papel do Atlântico Sul em processos relacionados a mudanças globais no continente.

 

aun